Últimas Notícias

Preço da gasolina chega a R$4,89 em Picuí e poderá bater R$5,00 nos próximos dias

ad+1

Redação -


O consumidor picuiense está põe as mãos para o alto quando se fala em preço de combustível nas bombas dos postos de gasolina. Na mais recente atualização de preços, que ocorreu nos últimos dias, o valor do litro da gasolina bateu o recorde de R$4,89.

Inscreva-se em nosso canal do Youtube: Clique aqui 

A alta assustou pelo fato de que, alguns dias atrás o preço do litro era de R$4,48 em média, o que também não era barato. “Eu troquei o combustível da minha moto por etanol porque é mais barato, não atrapalha o meu orçamento em casa e posso me locomover para trabalhar”, disse um consumidor ouvido pela nossa reportagem.
Essa mesma atitude vem sendo tomada por grande parte dos proprietários de carros e motos no município. “O etanol consome mais, porém não custa tão caro como a gasolina que sobe toda semana”, disse outro consumidor. 

O preço da gasolina é negociado a R$ 2,045 por litro, em média, nas refinarias do país. Porém o que chega ao consumidor é um preço muito mais elevado.

De janeiro pra cá, o preço da gasolina nas refinarias subiu 35%, o que vem encarecendo o valor final do produto quando chega ao consumidor.

COBRANÇA ILEGAL PARA ABASTECIMENTO NO CARTÃO DE CRÉDITO

Uma forma de abastecimento bastante utilizada é a do pagamento via cartão de crédito, porém alguns postos de combustíveis estavam cometendo uma prática considerada ilegal perante os órgãos de defesa do consumidor.

Para o pagamento à vista (em espécie) o valor do combustível era o que estava sendo anunciado, mas quando o pagamento é no cartão de crédito o consumidor teria de pagar um valor mais elevado devido a taxa cobrada pelo uso da maquineta, ou seja, o consumidor é obrigado a pagar uma conta que não é dele.

O fato é que essa prática, de cobrar um valor extra para o pagamento com cartão de crédito sem estar em local visível é considerada ilegal, e no caso de descumprimento das regras, os comerciantes ficarão sujeitos a punições previstas em uma lei de 1990, como multa, apreensão de produtos, cassação de licença da atividade e interdição do estabelecimento.

Nesse caso, o consumidor por acionar o PROCON-PB por meio do número 155 e fazer a denúncia anônima.

0 comentários:

Disponível 24h

Disponível 24h